VisionSet

CONHEÇA OS IMPACTOS DO COVID-19 PARA A CIBERSEGURANÇA

O Corona vírus tem gerado grandes impactos ao redor do mundo, afetando diferentes segmentos do mercado e causando impactos negativos na economia. No entanto, enquanto indivíduos em diferentes países perecem em uma pandemia cruel, há criminosos cibernéticos que encontraram no caos uma oportunidade de lucrar.
Isso porque, de acordo com dados da Cynet, a crise tem sido amplamente explorada por inúmeros hackers, que se aproveitaram do momento para roubar credenciais de usuários que estão trabalhando remotamente e realizar ataques de phishing por e-mails falsos. Tudo isto, é claro, configura o vírus como um agente com impacto significativo na segurança da informação.

O HOME OFFICE COMO O GATILHO PERFEITO
Uma das políticas adotadas com a pandemia foi a de implementar uma quarentena que solicita que as empresas deixem seus colaboradores realizarem o trabalho de casa, o que, ocasionalmente, introduziu uma nova oportunidade de exploração para os invasores e hackers.
Dessa maneira, eles passaram a utilizar o uso em massa de credenciais de login remotos – e, consequentemente, suas conexões sendo estabelecidas por funcionários em dispositivos que nunca o fizeram antes – para ocultar um login mal-intencionado sem ser detectado.
Essas ações, evidentemente, já estão trazendo consequências. Ainda de acordo com a mesma pesquisa, a Itália já apresenta um aumento acentuado nos ataques de phishing e nos logins anômalos, em comparação com outros territórios, indicando que os invasores estão se aproveitando da calamidade na região para atrair novos alvos.

ATAQUES POR E-MAIL
Os funcionários que trabalham em casa costumam fazê-lo em seus computadores pessoais, que são significativamente menos seguros que os da empresa, tornando-os mais vulneráveis ​​a ataques de malware, já que não possuem proteção avançada. O problema, no entanto, é que esses indivíduos, por estarem em suas próprias máquinas, costumam clicar em qualquer link e os criminosos cibernéticos, é claro, têm utilizado esta brecha.
Assim, pelo menos 21% dos e-mails infectados apresentavam ataques simplistas, com um link para baixar um arquivo ou programa malicioso incorporado no corpo do e-mail. Contudo, a grande maioria incluía recursos mais avançados, adicionando, inclusive, redirecionamentos para sites falsos.
A questão, porém, é que apenas 10% dos malwares nesses ataques foram identificados por sua assinatura, o que aponta que os invasores por trás dessas ações estão usando ferramentas avançadas para tirar proveito da situação.

SAIBA COMO SE PROTEGER
Se você se preocupa com esta situação e quer prevenir a sua equipe de ser alvo dessas ações criminosas, entre em contato já com a VisionSet. Nosso time de especialistas pode te ajudar a encontrar a melhor barreira para bloquear essas ameaças, além de mitigar os riscos e fazer a diferença no seu dia-a-dia, seja ele no escritório ou em domicílio.
Conte conosco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *